Já foi confirmado: mais de um terço da população mundial está tomando medidas de isolamento social. Em números, isso representa cerca de 2,5 bilhões de pessoas de quarentena em todo o planeta. Não é pouca coisa. Em meio a essas medidas, nos vemos muitas vezes solitários, cheios de saudades das pessoas que não podemos visitar, das liberdades do dia-a-dia antes da pandemia e de uma estabilidade tão distante nesses tempos de crise. Como melhorar essa situação? Como nos conectar e nos confortar? A resposta tem Leia mais

Os benefícios dos ebooks para livreiros em quarentena

Em época de pandemia e isolamento social, o comércio sofre um grande baque e os livreiros não são exceção. Apenas na primeira semana de fechamento do comércio em São Paulo, houve uma queda de 40% nas vendas de livros segundo dados divulgados no Painel do Varejo de Livros no Brasil. O caminho para mudar essa situação é oferecer ao público produtos e serviços que possam ser aproveitados sem sair de casa. É uma época propícia para entregas e, acima de tudo, conteúdos digitais. Se é Leia mais

O plágio é uma preocupação comum entre escritores, sejam autores independentes que trabalham com autopublicação ou adeptos das editoras tradicionais para publicar livro. Quem nunca temeu postar um projeto online ou compartilhar com uma pessoa supostamente de confiança apenas para ver sua obra roubada? De fato, essa preocupação não é em vão. Embora esteja previsto na Lei nº 9610/98 o direito do autor em relação às suas obras intelectuais, mesmo que não as tenha registrado, é apenas com um registro formal que você terá total Leia mais

Este mês, já falamos sobre como críticos literários, um setor dominado por homens, preferem recomendar livros escritos também por homens. Hoje, queremos propor uma reflexão: por que você deve ler autoras mulheres? Sim, a maioria dos laureados pelo Prêmio Nobel da Literatura foram homens. Sim, nos cursos de literatura, a maioria dos escritores estudados são homens. Apoiados por esses dados, é inclusive comum encontrar leitores homens que afirmam não ler livros escritos por mulheres. Existem até mesmo professores de literatura com essa abordagem. Se tantas Leia mais

Personagens femininas que amamos

A programação especial do mês das mulheres na Bibliomundi segue firme e forte e, dessa vez, queremos falar sobre as personagens femininas que roubaram nossos corações. Se vivemos em um mundo onde a maioria dos escritores de destaque são homens, você pode imaginar o impacto que isso tem nas personagens femininas. Foi o que levou a quadrinista Alison Bechdel a lançar o quadrinho The Rule (“A Regra”, tradução livre) na série Dykes to Watch Out For, no qual sua personagem explica ter uma regra antes Leia mais

Disparidade no reconhecimento das mulheres no mercado editorial

Semana passada, no primeiro artigo do mês das mulheres da Bibliomundi, falamos sobre a suposta “literatura feminina”. Como a produção literária das mulheres é sempre colocada em uma caixinha, como essas autoras são vistas pelo mundo primeiro como mulheres e depois como escritoras. O tratamento de homens e mulheres no mercado editorial não é igualitário. É óbvio, não é de esperar nada muito diferente de um mercado inserido em uma sociedade machista. Contudo, às vezes esperamos que ao menos em nossa bolha a realidade seja Leia mais

O segredo para escrever cenas de ação bombásticas

Quase toda história de ficção pode, em algum momento, ter uma cena de ação. Podemos definir essas cenas de forma bem simples: retratam personagens vivenciando um desafio que exige uma reação corporal e apresentam grandes consequências caso o objetivo não seja cumprido. São cenas rápidas, urgentes e, em geral, competitivas. Podemos pensar em diversos momentos das nossas vidas em que precisávamos agir rápido e testar os limites do nosso corpo para alcançar um objetivo, correndo grandes riscos caso não fôssemos até o final. Desde um Leia mais

Representatividade: identidades de gênero dissidentes na literatura - Parte 2

Semana passada, nas dicas de autopublicação da Bibliomundi, o tema foi representatividade: sexualidades dissidentes na literatura. Falamos sobre diferentes orientações sexuais que fogem ao padrão heteronormativo esperado pela sociedade e a relevância de sua representação na literatura. A ideia é simples: essas pessoas existem e, se existem, por que não representá-las? Quase sempre, a ficção privilegia quem já é privilegiado no mundo real. Em sua maioria, vemos personagens que são brancas, magras, hétero e cisgênero. Isto é, personagens que não são nem negras, nem asiáticas, nem indígenas. Leia mais

Representatividade: Sexualidades dissidentes na literatura

Vivemos em uma sociedade diversa. Existem pessoas de diversas cores, religiões, identidades e formas de amar. Não há apenas um jeito de ser. No entanto, quando olhamos para a televisão, não é essa mesma realidade que enxergamos. Nas novelas, a maioria do elenco é branco. A maioria das personagens é heterossexual. O pouco de inserção das minorias que observamos é quase sempre à margem, como no infame caso da novela que se passava no nordeste e a cena com mais negros presentes se passava na Leia mais