Metas para conseguir terminar um livro

Não existe uma etapa fácil na hora de publicar livro. Alguns escritores travam depois de escrever o começo de uma história, outros nem chegam lá. E quando você acha que já engatou no enredo, trava de novo.

Se você acompanha as dicas de autopublicação do blog Bibliomundi, já leu artigos sobre tudo isso, mas hoje nós vamos direto ao ponto. Vamos ensinar a você como terminar o que começou.

Por que é tão difícil terminar de escrever um livro?

Quando temos uma ideia para um livro, é normal nos sentirmos empolgados, motivados… no começo. Escrever um livro não é um projeto curto ou simples. Leva tempo, é trabalhoso e demanda energia criativa.

Quando você não encontra tempo para sentar na cadeira e escrever, quando você não sabe mais o que vai acontecer no próximo capítulo, quando suas ideias param de fazer sentido… é aí que você trava e abandona o projeto. Ou pior, não larga o osso e fica em desenvolvimento para sempre, sem publicar nada, nem seguir em frente.

O problema aqui não é escrever o livro em si, mas o método que você está usando. O caos não ajuda a produtividade. Está na hora de desenvolver um processo criativo que funcione.

1.     Faça um roteiro do seu enredo

Sim, já levantamos esta discussão no artigo Enredo: planejar ou deixar rolar e batemos nesta mesma tecla repetidamente. E vamos continuar assim, porque todo autor deve, no mínimo, considerar fazer um planejamento do enredo. O quão detalhado esse planejamento será, aí vai de cada um.

Embora para alguns escritores seja entediante planejar tudo o que acontecerá no livro, para outros é o segredo para fazer uma história coerente sem levar uma eternidade. Independentemente de qual estilo seja o melhor, viemos propor um terceiro ponto de vista: o meio termo.

Se você não quiser fazer um roteiro hiper detalhado, no melhor estilo Snowflake, mas também não se der bem escrevendo às cegas, você pode simplesmente fazer uma lista de eventos que imagina acontecendo em sua história. Veja como uma chuva de ideias, anote o que pensar, de preferência em ordem cronológica (ou na ordem em que imagina esses eventos sendo mencionados no livro).

Com essa lista em mente, escreva. Contudo, não se prenda à lista. Entenda-a apenas como uma sugestão. A partir daí, deixe a história levar você para onde ela quiser. Contudo, ao fim de cada capítulo ou parte do livro, é interessante que você olhe para a sua lista de novo e veja o que mudou. Anote essas mudanças, anote suas novas ideias. Deixe seu livro evoluir de forma orgânica, porém organizada.

2.     Determine um horário fixo para escrever

Outra tecla na qual não deixaremos de bater é a importância da disciplina para um autor profissional. Gostem ou não de planejar o enredo, se você perguntasse para os maiores escritores da história como escreviam os seus livros, uma quantidade considerável diria que tem um horário fixo para escrever.

O segredo por trás disso é que quando você estabelece um horário fixo, fica muito mais difícil procrastinar. Caso contrário, é fácil deixar a escrita para depois e depois e depois.

Além disso, a rotina torna o processo criativo algo natural. Com o tempo, a prática reduzirá as dificuldades. Você descobrirá qual o melhor método de escrita e perceberá que amadureceu como autor.

3.     Defina metas realistas

O problema na hora de estabelecer uma rotina de escrita é encontrar a rotina que funcione para você. Um dos maiores desafios do autor inexperiente (ou melhor, de qualquer autor que não seja extremamente experiente e satisfeito consigo mesmo) é definir metas realistas para o seu processo criativo.

Se você trabalha 8h por dia, leva no mínimo 3h por dia para ir e voltar do trabalho, é responsável por toda a limpeza da sua casa e também por preparar a comida, sejamos realistas, não conseguirá tirar muitas horas do seu dia para escrever. Às vezes, o melhor que conseguirá é escrever por 20 minutos antes de dormir, e está tudo bem.

Escrever durante 20 minutos diariamente é muito melhor do que nada. De pouco em pouco, você chega lá.

Não caia no loop de esperar um dia com várias horas livres para escrever. Também não cobre de si mesmo uma disponibilidade que não existe.

É importante lembrar que isso não se aplica somente ao tempo que você encontra para escrever. Todas as suas metas devem ser realistas. Não há nada pior do que estabelecer metas que você não pode alcançar, pois a cada falha você se sentirá um fracasso. Trata-se apenas de um problema de planejamento. Não tem nada a ver com a sua competência como autor.

Pense em algo que você precisa realizar. Pense, de forma sincera, no tempo que você precisa para alcançar esse objetivo. Não tente encurtar esse tempo. Pense em cada ação que terá que realizar para alcançar esse objetivo. Torne cada uma dessas ações uma meta individual. Um passo de cada vez. Metas pequenas e realistas.

4.     Faça um orçamento dos gastos com a publicação

Publicar ebook na Bibliomundi é gratuito. Ainda assim, você pode investir na capa e na divulgação do seu livro para conseguir mais vendas, pode contratar um editor profissional para elevar a qualidade do seu texto. Isso sim custa dinheiro, e é bom se planejar caso você queira seguir esse caminho.

Se você sair escrevendo e só depois se preocupar com o orçamento, terá grandes imprevistos. Por isso, considere todas as etapas da autopublicação. Entre em contato com editores, capistas, quem sabe diagramadores e publicitários. Compare preços. Anote tudo em uma planilha, faça comparações, veja quem oferece o melhor custo benefício.

Só a capa de um livro pode variar de R$40 a R$1000. E, caso você tenha interesse em criar outros materiais gráficos relacionados ao seu livro, como pôsteres e banners, é interessante buscar um designer com experiência em serviços editoriais e que ofereça valores promocionais para pacotes de serviços.

Para encontrar profissionais do setor editorial, você pode pedir indicação a outros autores independentes, ou buscar diretamente em grupos do Facebook voltados para o mercado editorial.

5.     Encontre parceiros de escrita

Falando em grupos do Facebook, as redes sociais também são uma ótima ferramenta para encontrar outros escritores com quem você pode conversar sobre o seu livro. Uma das principais vantagens das parcerias e coletivos de autores é, por incrível que pareça, a cobrança.

Quando você deve apenas a si mesmo, é fácil deixar tudo para depois. Mas quando tem alguém de olho em você, cobrando progresso, é muito mais difícil deixar a peteca cair. Somos seres sociais. O trabalho em grupo nos fortalece.

O ideal é encontrar alguém com um projeto de estilo semelhante, com quem você possa firmar compromissos semanais/mensais fixos e que responda suas mensagens. Não adianta encontrar um parceiro totalmente inacessível. O objetivo é você trocar ideias, estabelecer prazos e poder se sentir entusiasmado (ou intimidado) por saber que alguém está esperando seu texto.

Caso você ainda não tenha encontrado um parceiro ideal, é comum que nesses grupos de escrita todos tentem se ajudar coletivamente. Participe, interaja e já verá grandes avanços.

6.     Fale sobre o seu livro

De certa forma, essa etapa é uma continuação da anterior. Quanto mais você fala sobre o seu livro, mais real ele se torna. Mais pessoas se conectarão com a sua ideia. Mais pessoas esperarão ansiosas para ler o que você está escrevendo. Mais motivação você sentirá na hora de escrever. Mais compromisso você terá com o seu projeto.

Portanto, tire o seu livro dessa gaveta imaginária. Pare de escondê-lo do mundo. Fale sobre ele. Fale abertamente. Publique nas suas redes sociais. Conte para os seus amigos. Conte para outros autores. Conte para todo mundo!

Quer saber mais? Crie um blog. Um canal do Youtube. Uma conta no Twitter e outra no Instagram. Uma página no Facebook. Tudo isso serve, inclusive, de marketing.

O seu projeto se tornará algo concreto, que faz parte da sua vida. Algo ao qual você se dedica diariamente. O seu livro se tornará um compromisso público.

7.     Não desista

Por fim, a dica que (quase) sempre damos para (quase) todo autor é: siga em frente. Não desista. Continue escrevendo.

O seu livro parece um lixo? Não desista! Não pare de escrever nem por um segundo para pensar “nossa, será que isso está bom?”. Não é hora para isso! Siga escrevendo e escrevendo. É apenas um rascunho. Você pode melhorar depois!

Você quer muito parar de escrever e maratonar uma série inteira na Netflix? Não caia em tentação! Você tem uma rotina e deve cumpri-la. Coragem, autor!

8.     Não se esgote

No entanto, não desistir não significa que você precisa ir até o seu limite. Cuidado para não odiar seu trabalho. As vezes, é hora de dar uma pausa no seu projeto e respirar.

Mas, veja bem, é uma pausa no projeto, não na escrita.

E é uma pausa, não um ponto final.

Está cansado do seu projeto? Não aguenta mais olhar na cara dele? O seu enredo já não faz mais o menor sentido? Escreva outra coisa. Um poema, um conto, uma fanfic, um diário, sei lá, qualquer coisa. Qualquer coisa que tire sua mente desse loop do cansaço físico e do esgotamento mental. Divirta-se, mas sem deixar de praticar a escrita. Respire.

E estabeleça uma meta realista. A meta de voltar a escrever o seu livro. Não se deixe afastar tanto que nada mais fará sentido.

Lembre-se de porque você criou esse projeto para começo de conversa. Descubra de onde vem sua inspiração. Para quem você escreve. E, acima de tudo, por que esse projeto é tão importante para você.

Essa é a sua motivação. Encontre-a. Abrace-a. Nunca a deixe ir embora. E se ela for embora, peça com carinho para que volte. Ela pode voltar. Valorize-a para que fique sempre junto a você.

E aí, autor? Já está pronto para terminar seu livro? Conte-nos um pouco mais sobre os desafios e superações do seu processo criativo!

3 Comentários

  1. Maria Natércia Santos

    Comecei o meu projecto ! estou a ganhar forças para continuar não é fácil . Gosto escrever estórias reals e pemas por vezes fico bloqueada Adorei as dicas

    Responder

  2. Acabei de escrever um romance e já estou em um novo projeto e já comecei outro livro. Adorei essas dicas as quais já conhecia através de vocês e me refortaleci ainda mais para continuar meu trabalho. Obrigado. Também gostaria de saber se você fazem revisão junto com copidesque, meu último livro tem 90 páginas com 86 mil palavras. Vocês poderiam mandar o orçamento? Caso façam esse tipo de trabalho, aguardo resposta. Obrigado.

    Responder
    1. Redação

      Olá José, obrigado pelo contato. Não oferecemos serviços de revisão e copidesque. Somos uma plataforma que oferece ferramentas de autopublicação para o autor publicar seu ebook independentemente.

      Responder

Deixe uma resposta para Maria Natércia Santos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *