Encontrando ideias de histórias para escrever

A escrita é uma profissão criativa, mas às vezes a famosa inspiração não vem naturalmente quando mais precisamos. Se você sonha em ser um autor profissional há muito tempo e nunca chegou a publicar livro, é comum ter uma pilha de ideias esperando pelo momento certo.

Acontece que na hora de escrever, nem sempre essas ideias parecem a escolha certa e, depois de um tempo como autor independente, é possível que você esgote todas as suas ideias e precise pensar em algo novo. Nesses momentos, você deve pensar em novas ideias de histórias para escrever.

A boa notícia é que você certamente é capaz de pensar em uma ideia incrível para o seu próximo livro. Agora, o desafio é encontrar essa ideia, pois ninguém pode fazer esse trabalho por você. Não se preocupe, isso não significa que não podemos ajudar.

O que nós vamos fazer é ensinar como você pode encontrar e desenvolver histórias para escrever utilizando o que você já tem em mãos.

As ideias de histórias para escrever já estão na sua cabeça

O primeiro passo para ter uma ideia de história para escrever é entender que essa “inspiração” não vem do nada. Se você acompanha o blog da Bibliomundi, já sabe que não acreditamos no mito da inspiração mágica que controla a sua produtividade na escrita. Nada disso. Você é o mestre do seu próprio tempo e tem total capacidade para decidir quando vai escrever ou não.

O segredo para conseguir escrever sempre e desenvolver novas histórias para escrever sem problemas é dominar técnicas e procedimentos de escrita. Por exemplo, quando se trata da habilidade de escrever diariamente sem bloqueios criativos, recomendamos estabelecer um tempo limite por dia e parar de escrever enquanto você ainda tem ideias. Isso ajuda a manter a motivação e impede que você comece um novo dia tendo que encarar uma assustadora página em branco.

Quando a questão é encontrar uma ideia de história para escrever, você deve estabelecer um método para reconhecer ideias e desenvolvê-las até fazer um enredo completo. É claro que cada indivíduo pode funcionar com um método diferente, mas para facilitar sua vida, vamos compartilhar um método que certamente funciona.

1.     Faça listas de inspirações

Esse pode parecer um exercício vago, mas não é tanto. As listas devem conter:

  • Sonhos, desejos e devaneios (Situações com as quais você sonha acordado. Ex.: ganhar na loteria, ir para o trabalho voando)
  • Seus interesses (Assuntos e temas que atraem sua atenção. Ex.: arte, tatuagens, matemática, astrologia)
  • Suas especialidades (Não precisa ser algo extraordinário, mas deve ser algo que você entenda muito bem. Ex.: culinária, gramática, artesanato)
  • Suas paixões na vida (Assuntos sobre os quais você escreveria um textão no Facebook ou conversaria por horas em uma mesa de bar)
  • Coisas que você adorava quando criança (Talvez algo que você adorava quando criança seja uma inspiração no presente. Ex.: brinquedos favoritos, filmes, amigos imaginários)
  • Livros que você adorava quando criança (Não subestime a literatura infantil, ainda que o seu objetivo seja escrever para adultos)
  • Livros que você adora atualmente (É sempre válido se inspirar nas obras dos seus autores favoritos)

Cada um desses itens representa uma lista diferente. Essa não é uma atividade que você deve realizar rapidamente. Recomendamos preencher as listas aos poucos, deixar as ideias surgirem e, com calma, perceber qual tema continua na sua cabeça mesmo quando você não está com o papel e a caneta em mãos.

Quando você não conseguir parar de pensar em um dos itens da lista, é aí que você sabe que encontrou a história para escrever no seu próximo livro. Mas seu trabalho ainda não terminou. Agora você deve desenvolver essa ideia.

2.     Construindo uma história para escrever em cima dessa ideia

Dificilmente um escritor imagina todo o enredo do seu livro de uma vez só, já no primeiro toque da inspiração. Muito pelo contrário, desenvolver o enredo de um livro é um processo longo, cheio de etapas e, caso você não tenha a orientação correta, bloqueios criativos.

A maioria dos aspirantes a escritores sequer terminam de desenvolver o conceito de um livro, quem dirá planejar o enredo e escrever tudo do começo ao fim. Por isso, vamos ensinar a você como pegar essa ideia vaga e incompleta e transformar em um conceito propriamente dito, algo que você possa usar como base para o enredo de um livro.

Antes de mais nada, é importante aceitar o fato de que construir uma história leva tempo. A pressa é a inimiga da perfeição. Vá com calma e você poderá criar algo magnífico. Contudo, nem todo projeto merece o seu tempo. Ou melhor, nem todo projeto pode oferecer retorno financeiro pelo seu tempo.

Se você quer escrever histórias que merecem ser lidas, o caminho é perguntar a si mesmo se você realmente quer escrever esse ebook, e isso será o suficiente. Por outro lado, se você quer publicar ebook que vai vender e ajudar a construir sua carreira como autor em tempo integral, é uma boa ideia fazer uma pesquisa de mercado. Para aprender mais sobre isso, leia o artigo Autor empreendedor: seu nome, sua marca.

Muito bem, chega de enrolar. Vamos às técnicas para desenvolver histórias para escrever. Pegue um bloco de notas e anote tudo o que você sabe sobre o seu livro. Não precisa se esforçar demais nem inventar nada só para preencher espaço. É normal você saber pouco sobre a história a esta altura do campeonato.

O esperado é que suas anotações fiquem mais ou menos assim:

  • Garota nerd sofre bullying
  • Cidade pequena
  • Livro de RPG vira real
  • Crianças malvadas tem que colaborar

O que você viu acima pode até ser um conceito, mas ainda não é uma história para escrever. Não há um enredo propriamente dito, não sabemos nada sobre as personagens e nem mesmo se essa vai ser uma história de terror ou aventura. Mas, de qualquer forma, é um começo.

Agora, deixe mais ideias virem à cabeça. Anote. Adicione novos elementos, risque aqueles que não fazem mais sentido para o seu livro. Nesta etapa, é importante manter a mente aberta para novos elementos ao mesmo tempo que seu senso crítico deve estar afiado para as ideias mais antigas. Em outras palavras, dê uma chance para toda ideia nova, mas não tenha medo de descartar as antigas que não fazem mais sentido.

Depois de fazer anotações por pelo menos uma semana (sua imaginação precisa viajar também, e às vezes isso acontece apenas quando você não está com a caneta na mão), você poderá encontrar anotações mais sofisticadas do que essas:

  • Garota nerd sofre bullying na escola
  • Cenário é uma cidade pequena nos anos 2000
  • Garota é expert em um RPG de mesa que joga com seus primos
  • Magia inexplicável acontece e toda a cidade vira parte de um jogo de RPG
  • Garota e três crianças que faziam bullying com ela viram uma campanha (equipe)
  • Líder das crianças é uma menina orgulhosa que acha que tem que ser mais forte do que todos e vai precisar lidar com suas fraquezas
  • Uma das crianças do grupo é maria vai com as outras e não consegue se destacar, mas vai precisar encontrar a própria voz
  • Uma das crianças é invejosa e ciumenta e usa o bullying para se auto-afirmar, mas vai precisar aprender a aceitar as diferenças e superar sua insegurança
  • Garota nerd é a líder da campanha porque entende melhor do universo RPG e vai precisar aprender com seus inimigos, mostrar seu valor e perdoar

Eventualmente, a ideia vaga vai se tornar um conceito e, em seguida, esse conceito vai se tornar uma história. Então, você poderá organizar essa história em um enredo bem estruturado e concretizar seus planos em um livro completo.

E aí, autor? O que acha dessas dicas para encontrar ideias de histórias para escrever? Você tem algum método para encontrar histórias novas? Compartilhe conosco!

1 comentário

  1. Luiz Antonio Magalhães Pires de Aragão

    Conheci o site recentemente e gostei bastante. Ja escrevi um livro que está sendo publicado. Agora estou tendo conhecimentos técnicos. Muito bom. Enviei o meu E-Mail, espero continuar recebendo novos conhecimentos.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *