Como ser produtivo durante a quarentena? E por que não ser?

Quarentena. Ficar dentro de casa e sair somente em casos de extrema necessidade. Para muitas pessoas, isso representa uma enorme quantidade de tempo livre. Para outras, significa que elas precisam repensar toda a sua relação com o trabalho e encontrar uma rotina saudável dentro de casa.

No caso dos escritores, que por natureza tendem a escrever no conforto de suas casas, esta quarentena pode até mesmo ser considerada uma “oportunidade” ímpar para escrever e publicar ebook.

Para os autores em tempo integral que tem a escrita como fonte de renda, a rotina “segue como de costume”. Afinal, em tese, o isolamento social não os impede de trabalhar.

Já para os escritores que têm outros empregos, a escrita sempre se encontra como uma atividade para as horas vagas, que é encaixada exaustivamente nos menores espaços de tempo. Logo, a “oportunidade” da quarentena. Você se encontra em uma situação única, com mais tempo livre para autopublicação do que já teve em anos.

E dessa “oportunidade” vem uma enorme pressão. A pressão para ser tão produtivo ou até mais do que em uma época em que o mundo estava saudável.

Veja bem, uma pandemia jamais pode ser considerada uma “oportunidade”. Estamos em crise. Uma crise que transpassa mais de um setor. É uma crise da saúde, da economia e do governo. Nossos governantes não estão se entendendo entre si. A população está sem dinheiro. Pessoas estão adoecendo. Nada disso é uma “oportunidade” para viver melhor.

Isso não significa, é óbvio, que você não possa optar por viver uma vida tão boa quanto possível. Não significa que você não possa repensar a vida que vivia antes. A questão é que não devemos nos cobrar um rendimento normal quando a situação que estamos vivendo é tudo menos isso.

Por que sentimos necessidade de ser produtivos?

Todo o conceito de “produtividade” como entendemos hoje é proveniente da Revolução Industrial, quando a nossa relação com o trabalho e com a produção mudou.

Anteriormente, se pensava no tempo que levava para completar uma tarefa completa. Pode-se dizer que concluir essa tarefa, por si só, já o tornava “produtivo”. Com a mudança no modo de produção, passamos a pensar em produtividade como um modo de completar a maior quantidade de tarefas na menor quantidade de tempo possível.

O problema desta nova visão de produtividade é que não somos máquinas em uma fábrica. Somos seres humanos e o tempo que levamos para executar uma tarefa é relativo. Podemos demorar mais para fazer um trabalho ainda melhor. Podemos demorar mais porque não estamos nos sentindo bem. A nossa subjetividade deve ser levada em conta.

Pense como um escritor. O que é mais importante para você realizar ao longo de um ano: escrever um bom livro ou escrever vários livros medíocres? E se para escrever esses vários livros em tão pouco tempo você prejudicar sua saúde física e mental? Como equilibrar todos esses fatores?

Estamos vivendo um momento peculiar. São muitas informações que precisamos processar. É normal sentir medo, angústia e raiva. Reprimir esses sentimentos para manter uma atitude 100% positiva o tempo inteiro não faz bem. Pode parecer estranho, mas só ao aceitar os sentimentos negativos nós os deixamos ir embora.

As atividades como forma de lidar com os problemas

Quando falamos que você não deve se cobrar demais para ser produtivo, não estamos dizendo também que você tem a obrigação de passar a quarentena olhando para o teto.

Realizar atividades diferentes pode distrair sua mente dos problemas ao mesmo tempo que cultiva suas habilidades e causa um sentimento de satisfação. Isso é ótimo! Pense em todas as atividades que você já queria realizar mas nunca encontrava o tempo livre. Agora pode ser a hora perfeita.

Ainda assim, tenha discernimento. Se o que separa você dos seus objetivos é apenas uma preguicinha boba, talvez seja a hora de fazer aquele esforcinho a mais e levantar do sofá. Agora, se o que você sente é um enorme cansaço e desgaste emocional, talvez seja um pouco demais você se obrigar a começar um projeto longo e trabalhoso.

Pense em pequenas atividades. A meditação, por exemplo, é uma atividade que ocupa poucos minutos por dia e que pode auxiliar você a lidar com sentimentos de estresse, angústia e inclusive aumentar seu foco. Se tiver interesse, dê uma olhada no nosso artigo Como a meditação pode melhorar sua escrita.

Como escrever na quarentena

Para escritores que querem aproveitar esse tempo para botar a mão na massa, temos algumas dicas essenciais:

1.      Pense no que você realmente quer escrever

Às vezes, nós pensamos mais nas histórias que achamos que temos que escrever do que nas histórias que queremos escrever. Saber diferenciar os dois é fundamental.

Será muito mais prazeroso tanto para você quanto para o leitor se você publicar uma história que realmente desperta sua vontade de escrever. E é óbvio que o processo criativo será muito mais fácil também.

Consulte sua lista de ideias. Observe os pensamentos e ideias que ocupam sua cabeça no momento atual. Analise o que você quer dizer ao mundo e a si mesmo.  Faça um brainstorming.

Se você acha que tem que publicar livro porque o enredo tem uma valiosa lição de moral ou pode ser lucrativo, mas a ideia não borbulha na sua cabeça nem o enche de entusiasmo, talvez seja hora de pensar em outra história.

2.      Seja realista

Essa dica vale para todas as etapas. Para começo de conversa, não escreva pensando que seu livro será o maior clássico de todos os tempos. Apenas pense que seu livro será um livro. E tudo bem se for um livro curto e simples.

Se você quer escrever uma história hiper mirabolante, pense se não é uma boa ideia separar em etapas ou simplificar um pouco. Se você planeja escrever 50000 palavras em um dia só, considere se isso é sequer possível para um ser humano. Observe as conquistas que você já teve e vá com calma.

3.      Estabeleça metas cotidianas

Metas são muito úteis. Elas permitem que você crie uma rotina e avalie seu próprio progresso. Contudo, para que elas funcionem, é preciso que elas sejam realistas e evoluam passo a passo. Por exemplo, “escrever um livro” não é uma meta útil, mas “escrever 1000 palavras ao dia” é.

Para aprender tudo o que precisa saber sobre metas realistas e mensuráveis, leia o nosso artigo Ano novo, metas novas: um guia para escritores atrasados.

4.      Interaja com outros escritores

Por fim, mas não menos importante, incentivamos você a procurar outros escritores e interagir com eles. O sentimento de comunidade pode nos levar muito longe, ainda mais em uma época tão solitária quanto esta.

Interagir com outros escritores permite que você comunique melhor suas ideias, supere suas dificuldades, encontre motivação e desenvolva uma sensação de responsabilidade com os demais. Às vezes, deixamos nossas metas de lado quando não temos alguém para observar o nosso progresso.

Além disso tudo, as comunidades de escritores podem aguçar nossa criatividade. Grupos organizados muitas vezes lançam desafios para escritores, nos quais você terá uma série de ideias a sua disposição para escrever um texto curto em um determinado período de tempo. É uma ótima forma de se manter na ativa de modo simples e divertido.

Enfim. A quarentena é mesmo um período confuso e difícil. Se escrever é o que faz bem para você, escreva. Se der vontade de maratonar uma série, ninguém julgará você também. Não se cobre demais. Faça suas atividades quando estiver com disposição e descanse quando for necessário. Mantenha-se saudável e tudo ficará bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *