Como escrever uma cena de amor? Dicas poderosas

Nas últimas semanas, falamos sobre o sucesso dos romances em ebook hot  e ensinamos como escrever livros com cenas quentes. Hoje é dia de dar um passo à frente no mundo da ficção erótica e aprender como escrever uma cena de amor ou, indo direto ao ponto, como escrever cenas de sexo em livros.

O objetivo das cenas de sexo em livros pode variar muito de uma obra para outra. Contudo, nos romances eróticos o propósito é quase sempre o mesmo: excitar as leitoras. Agora, os meios de realizar essa proeza são a parte delicada.

Se você quer escrever ebooks eróticos para autopublicação, confira dicas poderosas de como escrever uma cena de amor que vai mexer com suas leitoras:

1.     Escreva com sinceridade, nada de ironia

O primeiro passo para escrever livros com cenas de sexo envolventes é a sinceridade. A ficção erótica é uma válvula de escape, uma maneira de dar asas à imaginação, sair da rotina, fugir da realidade.

Para a maioria das leitoras fiéis deste gênero, o objetivo é mergulhar na fantasia, suspender a descrença e viver com intensidade tudo o que está sendo descrito através da imaginação. Suas leitoras buscam uma experiência autêntica e, para oferecer isso, você deve escrever de forma verdadeira.

Em termos mais simples, é uma boa ideia escrever uma cena de amor que contenha os elementos que você considere excitantes, que se desenrole de maneira genuína e natural para você. Sem forçar nada e sem ironias.

Lembre-se: o objetivo das cenas de sexo em livros eróticos é excitar. A não ser que você esteja escrevendo outro gênero, ou que esta cena em específico não represente um momento excitante para sua personagem, a sinceridade é essencial. Isso nos leva a outra questão…

2.     Não sinta vergonha de escrever e gostar do que escreve

Se você quer aprender como escrever uma cena de amor de maneira sincera e genuína, é fundamental não se sentir envergonhado do que escreve.

Entendemos que isso não é uma tarefa simples quando se trata de cenas de sexo em livros, mas é uma barreira que deve ser ultrapassada. Se o seu problema são as pessoas associando você ao conteúdo do seu livro, basta usar um pseudônimo. Faça o que for necessário, só não sinta vergonha na hora de escrever!

Quanto mais você se permitir superar essa vergonha, mais você doará ao seu texto: suas fantasias, fetiches, preferências e experiências sexuais. Tudo isso contribuirá para um livro erótico incrível.

E, é claro, é importante que você goste do que escreve. Caso contrário, se nem o autor gosta do próprio ebook, como pode esperar que qualquer leitor se sinta satisfeito? A resposta é simples: não pode.

3.     Seja realista na medida certa

Falando em experiências pessoais, é sempre bom dar uma dose de realidade para o texto, de modo que as cenas de sexo em livros sejam convincentes para o público-alvo.

Segundo pesquisa do Romance Writers of America, 84% dos leitores de livros eróticos são mulheres e 41% têm entre 30 e 54 anos de idade. É uma estatística totalmente diferente dos filmes pornográficos, onde apenas 28% do público são mulheres. Isso significa que as cenas de sexo em livros não devem ser escritas da mesma forma que a pornografia.

O público-alvo da ficção erótica são mulheres que já sabem como é o sexo na vida real. Sim, elas querem dar uma apimentada na vida com novas fantasias sexuais, mas ainda precisam se identificar com as personagens de alguma forma. É aí que entra a verossimilhança: seu texto não deve ser igual à realidade, mas convincente.

Isso significa que você pode incluir situações engraçadas e por vezes constrangedoras que acontecem na vida real. Por exemplo, dificuldade para tirar a roupa, um comercial tocando do nada no meio de uma playlist de músicas sensuais, uma personagem direcionando a outra sobre o que fazer na hora H, pensamentos que não têm a ver com sexo e posições sexuais que simplesmente não dão certo.

As suas personagens também têm o direito de se sentir envergonhadas ou até mesmo rir durante uma cena de amor. Desde que você não seja irônico quando escrever e não corte o clima dos leitores, está ótimo. Afinal, um sexo cheio de imprevistos engraçados também pode ser maravilhoso.

4.     Preliminares são importantes!

Outra dica importantíssima na hora de escrever cenas de sexo em livros, especialmente quando as mulheres são o público-alvo, é caprichar nas preliminares. Inclusive, este conselho também vale para a vida real.

Seja em livros de romance ou ficção erótica, a verdade é que a tensão sexual tende a ser muito mais excitante para as leitoras do que o ato em si. O bônus de trabalhar bem a tensão sexual antes de chegar ao clímax é que, quando o sexo finalmente acontecer, ele será muito mais excitante e fantástico para as leitoras.

Novamente, você não deve escrever uma cena de amor como se fosse pornografia, o foco é outro, o público é outro.

Além disso, é divertido escrever outras formas de proporcionar prazer além da penetração. Use a criatividade, explore tudo o que há para ser explorado. Escreva preliminares tão incríveis que suas leitoras vão aprender algo novo depois de ler seu ebook.

5.     Não dê tanta ênfase nas “partes principais”

Chegamos, então, à outra questão fundamental: evite citar explicitamente as “partes” de suas personagens. Em outras palavras, não fale em “pênis” e “vagina”, nem em “pinto”, “pepeca” e por aí vai. Convenhamos, não é sexy. É no máximo engraçado e no mínimo esquisito.

Muitos autores fogem desse dilema simplesmente usando a palavra “membro”. Por exemplo, “ela tocou seu membro”. Isso também é esquisito. Evite.

Em vez disso, você pode simplesmente não mencionar diretamente os genitais. Na maioria dos casos, essa estratégia funcionará perfeitamente bem e tudo continuará explícito de qualquer jeito. Compare:

“Ela lambeu os dedos delicadamente e tocou meu pênis”

E

“Ela lambeu os dedos delicadamente e me tocou”.

Qual frase mais agrada você? A segunda frase transmite a ideia correta?

6.     Não faça comparações toscas, nem use eufemismos

Seguindo essa linha, recomendamos que você evite fazer comparações e usar eufemismos clichê. Um bom exemplo de comparação a se evitar é: chamar mamilos de “cerejas”.

Infelizmente, o que pode parecer sexy para você pode ser ridículo para os outros. Evite enfeitar seu texto demais com comparações desse tipo.

Os eufemismos, metáforas e comparações clichê são o equivalente da ficção erótica à verborragia tão comum entre escritores iniciantes de qualquer outro gênero. Nós abordamos esse tema no artigo Menos é mais: aprenda a reduzir seu texto ao necessário.

7.     Explore todos os sentidos

Por fim, mas não menos importante, um conselho que vale na hora de escrever qualquer tipo de livro de ficção: explore todos os sentidos. Vá além do óbvio, de ações mecânicas. Leve o show, don’t tell para outro nível. Isto é, em vez de dizer de maneira direta o que aconteceu e como as personagens se sentem, descreva utilizando todos os sentidos.

O sexo é uma atividade sensorial. Nós sentimos na pele, mas também ouvimos, cheiramos, provamos e enxergamos. É a imagem do parceiro, o seu cheiro, seu gosto, sua voz, seu toque. Quanto mais detalhes sensoriais você incluir em uma cena de amor, mais suas leitoras mergulharão nela.

E aí, autor? Está pronto para publicar livro erótico? Escreva hoje, e você pode ser o best-seller de amanhã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *