Como escrever um livro de romance?

Os livros de romance representam a porta de entrada de muitas pessoas para o mundo da literatura e é um dos maiores mercados de livros de ficção, que gera 1 bilhão de vendas todos os anos e conta com 34% de participação de mercado (fonte: RWA)! Aprender como escrever um livro de romance pode ser o caminho para realizar muitos sonhos, seja o seu objetivo apenas escrever o que você ama ou se tornar um best-seller.

Mas, apesar do estigma enfrentado pelos livros de romance, que muitas vezes são considerados superficiais, trata-se de um gênero literário complexo como qualquer outro. Para escrever um livro de romance que conquista leitores, é preciso arregaçar as mangas e trabalhar duro!

Assim como o terror ou a ficção erótica, os livros de romance têm a intenção de provocar certas sensações em quem lê. Enquanto o terror quer assustar e a ficção erótica quer excitar, o objetivo do romance é apaixonar os leitores, e essa não é uma tarefa nada simples.

Para apaixonar os leitores, eles devem se encantar pelas personagens individualmente e sentir a química entre elas. A história de amor que seu ebook conta deve ser palpável, de tal forma que os seus leitores vão torcer para que as personagens fiquem juntas e até mesmo chorar nos momentos em que isso parecer impossível. A suspensão de descrença deve ser forte!

Por isso, nas dicas de autopublicação de hoje, vamos ensinar como escrever um livro de romance que vai deixar suas leitoras suspirando!

Desenvolva personagens complexas, que não são perfeitinhas

Um dos maiores erros que um autor pode cometer ao escrever um livro de romance é criar personagens perfeitinhas demais. Pode até parecer uma boa ideia a princípio, afinal, em tese, as pessoas buscam a perfeição e se incomodam com defeitos e com características comuns demais, certo? Errado!

As pessoas se interessam por pessoas, e pessoas de verdade têm defeitos, fraquezas e suas qualidades brilham justamente porque elas fazem parte de um grande conjunto. Para um leitor se envolver de verdade quando lê um livro de romance, ele precisa mergulhar nessa história como se fosse sua própria vida e, para isso, as personagens têm que parecer reais. A verossimilhança é fundamental.

Isso não significa que suas personagens precisam ser sem graça. Nada disso, é interessante ler um romance com personagens extraordinárias, que você nunca encontraria na vida real, mas é importante que elas tenham características humanas para que o seu leitor se imagine conhecendo essa personagem.

Para ajudar a desenvolver personagens complexas, nós escrevemos o artigo 17 perguntas que você deve fazer às suas personagens. Dê uma olhada!

Explore os sentimentos das personagens

Não adianta escrever um livro de romance em que não há amor. É preciso sentir o amor na história, caso contrário, você terá falhado na premissa básica do seu livro.

É divertido escrever um romance no estilo os opostos se atraem, mas o que torna essas histórias tão boas é justamente o processo de se apaixonar por quem você menos esperava. O casal não pode ficar junto de uma hora para outra, o leitor deve sentir esse amor acontecer.

Por exemplo, uma personagem pode achar a outra medíocre a primeira vista e, conforme o tempo passa, sentir e demonstrar cada vez mais respeito por ela. Interações que eram apenas brigas no começo podem se tornar boas risadas ou desabafos íntimos ao longo da história. De repente, o coração palpita e a personagem percebe que seus sentimentos estão mudando.

É fundamental lembrar que não basta apenas dizer ao leitor o que suas personagens sentem. O leitor deve sentir esse amor de maneira palpável para acreditar na história que você está contando.

Ao escrever um livro de romance, você deve demonstrar que, até o fim da história, suas personagens estão dispostas a tudo pelo bem uma da outra e vão fazer o impossível para ficarem juntas.

Um bom livro de romance apresenta conflitos e dificuldades

Na vida real, podemos até querer um amor fácil, em que tudo dá certo desde o começo e todos os momentos são de felicidade, mas o leitor de ficção quase sempre busca conflitos. É a superação das dificuldades que faz com que os bons momentos realmente valham a pena.

Além disso, boa parte da graça de um livro de romance é a tensão sexual e amorosa entre as personagens. Fazer com que elas fiquem juntas de cara, sem que possam realmente desejar e sentir a falta da outra é cortar o barato do leitor.

Existem muitos tipos de conflitos e dificuldades que podem separar um casal ou pelo menos adiar a sua união. O ideal é combinar tanto questões emocionais internas quanto problemas concretos externos.

Por exemplo, pode ser a história de um casal que se apaixonou em uma viagem, mas na verdade mora em lugares muito distantes um do outro (problema externo) e uma das personagens se sente extremamente insegura sobre relações à distância (questão interna). Esse, é claro, é um exemplo simples, mas você pode pensar em conflitos extraordinários, desde que o seu livro de romance ainda seja verossímil.

Um ótimo exemplo de romance com dificuldades extremas é o filme de animação Kimi No Na Wa (tradução: Seu Nome), do diretor Makoto Shinkai, que foi um dos dez filmes de animação com maior bilheteria da história e está disponível na Netflix para quem quiser ver.

Em Kimi No Na Wa, os protagonistas Taki, um garoto que mora em Tóquio, e Mitsuha, uma garota que mora em uma pequena cidade do interior chamada Itomori, trocam de corpo em dias aleatórios. Quando percebem que esse evento inacreditável é real e não um sonho, os dois começam a deixar recados um para o outro na pele, no caderno, no celular, contando o que aconteceu nos dias de troca e estabelecendo regras.

Por meio dessa troca misteriosa, duas pessoas de lugares muito distantes, que nunca se viram, nem mesmo conversaram diretamente uma com a outra, começam a nutrir sentimentos uma pela outra. E se esses problemas não parecem suficiente, tudo se torna ainda mais complicado quando eles decidem tentar encontrar um ao outro e percebem que distância entre eles era bem maior do que imaginavam.

Se você não quer saber o que acontece no filme, pule esse parágrafo. Em resumo, Taki e Mitsuha na verdade vivem em épocas diferentes. Mais precisamente, há 3 anos de diferença entre eles. Quando Mitsuha visita Taki em Tóquio, ele não a reconhece, e quando Taki procura Mitsuha, ele descobre que a cidade onde ela morava foi destruída por um meteoro há 3 anos. Para ficarem juntos, eles precisarão mudar a história e evitar a morte de Mitsuha.

São dificuldades imensas que são apresentadas de maneira gradativa ao espectador, que torce cada vez mais para que os dois possam ficar juntos e, ao mesmo tempo, sente cada vez mais medo de que tudo dê errado no final. É um filme para assistir com uma caixa de lencinhos ao lado.

Leia muitos livros de romance e entenda as expectativas do leitor

Por fim, mas não menos importante, para escrever um livro de romance, você deve ler muitos livros de romance. Publicar ebook é fácil, difícil é agradar os leitores. A maneira mais segura de simplificar esse processo e escrever bons livros é entendendo tudo sobre o gênero que pretende escrever.

E, quando o assunto são livros de romance, a dica é a seguinte: existe uma fórmula. Em geral, a estrutura do enredo gira em torno do relacionamento entre as personagens e termina com um final feliz. Funciona mais ou menos assim:

  1. As protagonistas se conhecem, se reencontram ou percebem a existência uma da outra pela primeira vez. (Ex.: primeira vez que uma moça interage com o vizinho; reencontro na vida adulta com uma paixão de infância; etc)
  2. Surge uma complicação que separa o casal. (Ex.: família proíbe a relação; mocinho é convocado para uma guerra; ex-namorada reaparece; etc)
  3. Protagonistas ficam juntos e felizes para sempre. (A complicação é superada e o casal firma uma relação)

É claro, é possível escrever um romance sem seguir essa fórmula, mas lembre-se de que nem toda leitora de livros de romance ficará feliz com essa decisão.

E aí, autor? Tem alguma dica para escrever e publicar livro de romance? Deixe um comentário!

1 comentário

  1. Geovanna

    Bibliomundi, gostaria de saber se poderia me ajudar com meu romance. Apenas está no começo mas queria saber se estou no começo certo, como uma crítica construtiva. A propósito, estou amando o blog.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *