Uma história, múltiplos narradores

Saber escolher o narrador certo para contar sua história é uma das chaves para publicar livro que cative o público. Está no nome do próprio gênero: narrativa. Essa voz que relata os eventos do seu enredo é o guia que define a experiência do leitor. É nessa escolha que você trilha a linha tênue entre o fracasso e o sucesso. Hoje, nas dicas de autopublicação da Bibliomundi, vamos falar sobre diferentes narradores… em uma história só. Ou, alternativamente, um narrador onisciente múltiplo, com diversos focos Leia mais

Desafios que todo escritor já enfrentou

Você se senta para escrever, encara a página em branco. Seja na tela do computador, uma página do seu caderno ou até mesmo uma folha da sua página de escrever. Essa brancura te atormenta, o vazio. E você espreme seus pensamentos até a última letra, procurando formar um texto, mas nada satisfaz. Esse é um dos vários desafios que todo escritor já enfrentou ao menos uma vez na vida, mas existem muitos outros mais. A trajetória de um escritor é marcada por alegrias e tristezas, Leia mais

Quem não gosta de ver uma amizade improvável? Desafio você a olhar para uma foto de uma capivara fazendo amizade com várias tartaruguinhas e não achar o máximo. Em um santuário da Geórgia, o leão, o tigre e o urso que foram companheiros inseparáveis por 15 anos eram verdadeiras celebridades. Seja lá qual for o motivo, as pessoas simplesmente têm uma tendência a se atrair por esse tipo de narrativa. É algo que desperta nossa curiosidade e, ao mesmo tempo, nos faz sorrir. No mundo Leia mais

Minha personagem é perfeitinha demais?

Nas dicas de autopublicação de semana passada, o artigo Falha da personagem, acerto do autor: escrevendo personagens que movem o enredo explicou como os defeitos de uma personagem podem não só a tornarem mais interessante, como também contribuir positivamente para uma história. A verdade é que a forma com que julgamos personagens não é a mesma com a qual  julgamos pessoas. Quando avaliamos o que é bom e o que é ruim em uma personagem, o fazemos sob um ponto de vista narrativo. Na vida real, Leia mais

Falha da personagem, acerto do autor: escrevendo personagens que movem o enredo

Qual o segredo para o público gostar de uma personagem? Ela deve ser linda, sem defeitos? Ou talvez, quem sabe, ela deva errar… e muito? Bem. Nas dicas de autopublicação de hoje, o que vamos falar hoje não é sobre como publicar livro com um protagonista que seja amado por todos, mas sim como criar uma personagem que torne a sua história melhor. Uma personagem perfeitinha pode até conquistar alguns fãs, mas ela não será verossímil. Pessoas erram. Até animais têm características que podem ser Leia mais

Quando NÃO fazer uma série de livros?

Era uma vez uma série de livros chamada As Crônicas de Gelo e Fogo. Os livros fizeram tanto sucesso que viraram uma série de TV. A série durou oito temporadas, que foram televisionadas ao longo de oito anos. O final da série foi terrível, porque os livros não terminaram de ser escritos e os roteiristas tiveram que inventar um enredo do nada. A Guerra dos Tronos, o primeiro livro d’As Crônicas de Gelo e Fogo, foi publicado em 1996. Desde então, foram publicados mais quatro Leia mais

Horror cósmico: como escrever um livro inesquecível

O desconhecido que apavora, verdades absurdas e desoladoras demais para se manter são após descobri-las, a impotência da humanidades frente a essas ameaças. Tudo isso caracteriza o horror cósmico, um subgênero que vai muito além do que conhecemos como terror. Teorizado e popularizado no século passado pelo escritor americano H.P. Lovecraft, o horror cósmico é um tipo de “ficção estranha” (weird fiction, em inglês). Cheia de tentáculos e abominações, o estilo marcante de Lovecraft se tornou a referência para o subgênero, que também é comumente Leia mais

Prólogo: o que fazer e o que não fazer

Para muitos leitores, o prólogo é uma parte do livro em que nada acontece. Ou seja, é inútil. É bem provável que esses leitores pulem o prólogo, ou no máximo o leiam só por alto. Se você depende da autopublicação de ebooks, escrever um prólogo ruim pode ser um erro fatal. Quando um leitor avalia se vai comprar um ebook, é muito comum que ele comece lendo a amostra do livro, que exibe apenas as primeiras páginas, independentemente do conteúdo que exista nelas. Por esse Leia mais

Como criar suspense em uma história

Ah, o suspense. O medo, a curiosidade pelo que virá a seguir. A insegurança, a incerteza. O desconhecido está na próxima página e você mal pode esperar. Um elemento chave para para manter os leitores envolvidos na leitura, se engana quem pensa que apenas um livro de suspense precisa de suspense em sua narrativa. Mas como criar suspense em uma história? Como deixar o leitor tenso, imerso no enredo, desesperado de medo e curiosidade pelo que acontecerá no próximo capítulo? O primeiro passo é entender Leia mais

Como usar tropes na escrita

Todo bom leitor de ficção já se deparou com certos clichês. O herói escolhido, que é destinado a vencer o mal, o vilão que faz um discurso antes da batalha final, a donzela em apuros. Às vezes, essas narrativas estão tão batidas que a gente só consegue revirar os olhos. Por outro lado, quem nunca se pegou assistindo mil séries com conceitos semelhantes, amando mil protagonistas que seguem o mesmo padrão? Todos temos nossas preferências e, às vezes, um clichê só é um clichê porque Leia mais