A importância da disciplina para um autor profissional

Um dos maiores problemas enfrentados por autores iniciantes ou aspirantes a escritores é superar a barreira que diferencia a escrita por hobby de uma profissão. Muitos se enganam acreditando que aquilo que torna um escritor profissional é a publicação, que consagra seu trabalho de alguma forma.

Hoje em dia, com a facilidade de autopublicação, essa ideia precisa ser superada mais do que nunca. Acreditar que a profissão é conquistada através da publicação é como pensar que existe uma barreira mágica e basta ultrapassá-la para resolver todos os seus problemas.

A verdadeira diferença entre hobby e profissão é o profissionalismo. O esforço obrigatório que você aplica à determinadas tarefas diariamente, seguindo uma rotina, sob o risco de demissão. Em outras palavras, você deve ter disciplina.

A escrita e o profissionalismo

Não queremos desiludir jovens escritores que acreditam que, por meio da arte, é possível viver uma vida prazerosa, em que o próprio trabalho é fonte de lazer.

Eis que é simplesmente necessário encarar os fatos. Mesmo a escrita, a música, a atuação, tudo isso ainda é trabalho. E como um bom trabalho, precisa ser tratado seriamente.

Seguindo essa linha, gostaria de propor votos ao profissional da escrita, como em um casamento. Para estabelecer uma rotina e tornar-se um profissional, você deve aceitar o compromisso de escrever diariamente “na alegria e na tristeza, na saúde e no cansaço”… porque “na doença” também é pegar um pouco pesado demais.

Talvez tudo isso pareça agoniante, mas não é bem assim. Criar uma rotina tem seus lados positivos. Significa que você não precisará questionar todos os dias o porquê de você estar fazendo isso. A obrigação automatiza o processo e, como consequência, ele flui.

Escritores costumam viver uma relação de amor e ódio com a ben(ou mal)dita inspiração. Ao não criar uma rotina de trabalho, surge a ilusão de que a escrita é dependente dos momentos em que se acende uma luzinha acima das nossas cabeças de escritores dizendo “EURECA!”.

Não precisamos ser escravos da inspiração. Profissionais criativos se especializam em encontrar a inspiração, em vez de esperá-la passivamente.

Como diria Chuck Close, “Inspiration is for amateurs; the rest of us just show up and get to work”. Em português, “a inspiração é para amadores; o restante de nós simplesmente vai lá e trabalha” (tradução nossa).

Por mais improvável que pareça para os autores vivendo um bloqueio criativo, quanto mais disciplina você tem em sua escrita, maior a probabilidade de você encontrar algo muito semelhante à inspiração natural e evitar bloqueios, crises, entre outros.

Você deve perguntar a si mesmo: escrever e publicar é uma prioridade? Se sim, está na hora de se dedicar a isso.

Desenvolvendo uma rotina

Falamos muito sobre a importância de disciplina, profissionalismo, rotina… mas como você pode conquistar tudo isso? Não se preocupe, podemos ajudar com isso também.

O seu objetivo agora não é escrever um livro. Você leu corretamente. O livro é o que vem depois. Vamos focar no dia de hoje, nas tarefas simples, passo a passo.

Para começar, tente calcular sua produtividade. Quantas palavras, em média, você acha que é capaz de escrever em uma boa hora de trabalho? Pense com calma e honestidade, não estabeleça metas baseadas em dados falsos.

Muito bem. Agora, vamos reduzir um pouco. Que tal 20% a menos? Dessa forma, se você produz 1000 palavras em uma hora, o seu objetivo é escrever 800. Assim, a pressão diminui.

Por fim, se você só pode escrever em horários de muita exaustão, aumente o prazo para, no máximo, 1h30.

Pronto, você acabou de estabelecer uma meta diária! Agora, você deve escrever pelo menos 80% da sua produtividade normal para uma hora.

É interessante anotar e acompanhar os resultados. Se você não está habituado a seguir uma rotina, possivelmente não se adequará da noite para o dia.

Planilhas são ótimas ferramentas para a organização. Você poderá anotar os dias em que escreveu e quantas palavras produziu por hora. Certifique-se de anotar por quantas horas trabalhou também.

Respeitando sua rotina

O próximo passo, após estabelecer uma rotina, é respeitá-la. Sim, parece bem óbvio, mas os procrastinadores sabem muito bem o quão difícil isso pode ser.

Quem nunca fez uma lista de resoluções de ano novo que nunca cumpriu? E aquele novo período da faculdade em que você prometeu que ia estudar mais do que no anterior? A maioria das pessoas, se não todas, já passou por coisas assim. Cabe a você mudar isso.

Disciplina também significa respeitar a rotina, e uma dica importante, que poucas pessoas percebem, é que o próprio respeito à rotina funciona como uma bola de neve.

Quanto mais você respeita sua rotina, mais você se prende a ela como uma regra inquestionável, que deve ser seguida a qualquer custo, às vezes até sem perceber.

No entanto, o contrário também vale. Quando você arruma uma desculpa para fugir das tarefas uma vez e percebe que é capaz de fazê-lo, mais fácil se torna repetir a ação.

Fugir do trabalho proporciona uma alegria tão grande que, se possível, ninguém voltaria a trabalhar. Mesmo que nosso trabalho seja o mais interessante do mundo, uma verdadeira vocação, no fim do dia todos só trabalhamos diariamente por um único motivo: temos que pagar as contas. Ou seja, é uma obrigação.

É nesse momento que você se torna um autor profissional. Se você acredita que esse é o caminho que deve seguir, a escrita se torna uma prioridade. A partir daí vêm o respeito, a disciplina e todos os elementos que compõe um bom profissional.

Mais do que a publicação como o caminho para se tornar um autor, você deve buscar se tornar um autor para alcançar a publicação. Somente com uma rotina consistente você será capaz de terminar um bom livro digital em tempo hábil, ou melhor, terminar vários e vários livros.

Todo o estresse, ansiedade e cansaço superados para estabelecer essa rotina se transformarão em algo diferente: a satisfação de ter concluído um bom livro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *